Notícias

Dupla de incendiários apanha pena suspensa em Aveiro

By Publicado fevereiro 22, 2017

Tinha ateado incêndios florestais, no último Verão, em Vagos e Oliveira do Bairro         

O Tribunal de Aveiro condenou  a quatro anos e meio de prisão, com pena suspensa, um homem e uma mulher por terem ateado incêndios florestais, no último Verão, em Vagos e Oliveira do Bairro.

Os arguidos, sem qualquer relação entre si, foram julgados em dois processos autónomos.

Um dos casos remonta ao dia 12 de Agosto de 2015, cerca das 18h00, e envolveu um trabalhador rural de 55 anos.

Em tribunal, o arguido acabou por admitir que ateou fogo a uma zona florestal em Calvão, no concelho de Vagos, após ter accionado um isqueiro sem querer, quando andava à procura de lenha para queimar.

O tempo seco e o calor favoreceram o alastrar das chamas, originando quatro focos de incêndio que consumiram uma área florestal de 9.000 metros quadrados.

No combate às chamas estiveram envolvidos três corporações de bombeiros de Aveiro, Vagos e Mira, com 36 elementos e dez viaturas.

O colectivo de juízes decidiu condenar o arguido a quatro anos e meio de prisão, suspensa na sua execução por igual período, com a condição de se sujeitar a tratamento ao alcoolismo.

A mesma pena foi aplicada a uma mulher de 53 anos, que estava acusada de atear dois incêndios florestais, a 13 de Agosto de 2015, numa área envolvente à zona industrial de Bustos, em Oliveira do Bairro.

Neste caso, o colectivo de juízes suspendeu a pena com a condição de a arguida retomar a actividade laboral e ter acompanhamento médico, em caso de necessidade, devido a problemas de depressão.

Durante o julgamento, a arguida confessou ser a autora dos dois incêndios, que consumiram uma área de cerca de 1.700 metros quadrados, atribuindo o acto a um sentimento de desespero, e mostrou arrependimento.

Após a leitura do acórdão, a juíza presidente declarou extinta a medida de coação de obrigação de permanência na habitação, com pulseira eletrónica, a que a arguida estava sujeita.