Notícias

Em Estúdio, 30 anos depois!                                               

Foi hoje emitido pela Rádio Voz da Ria um programa que sentou à mesma mesa três ex-Presidentes da Câmara Municipal de Estarreja, Maria de Lurdes Breu, Vladimiro Silva e José Eduardo de Matos, bem assim como o actual Presidente Diamantino Sabina.

Tratou-se de um raro momento histórico que permitiu não só juntar os quatro políticos eleitos democraticamente desde 1976, mas que serviu igualmente para trazer à antena memórias comunicacionais estabelecidas entre a emissora de Estarreja e estes Presidentes ao longo dos últimos 30 anos.

Em ambiente descontraído, os convidados deram destaque à sua passagem enquanto líderes executivos do município de Estarreja, falando abertamente dos momentos mais marcantes dos seus exercícios e do modo como a RVR os tratou editorialmente.

Cerca de 60 minutos de conversa cujo fio condutor foi retrospectivo e com a tónica na paixão que cada um dos intervenientes manifestou relativamente às políticas adoptadas pelos próprios durante os seus mandatos.

A reposição do programa será feita no próximo dia 31 de Maio, quarta-feira, a partir das 18h00, estando também disponível a partir de amanhã, em:  http://www.rvria.pt/podcasts/item/55-o-outro-lado

 

 

Vice-Presidente refere que a medida visa minorar a taxa de esforço financeiro das instituições 

Tendo por objectivo reforçar o apoio prestado às Associações, a Câmara de Estarreja passa a isentar as colectividades em 90% no respeitante à utilização das instalações municipais e até 80% quanto à utilização de transportes municipais. 

A medida agora tomada vai permitir uma diminuição dos valores a suportar pelas coletividades, sempre que necessitarem de recorrer aos equipamentos referidos.

Segundo afirma Adolfo Vidal, Vice-Presidente da autarquia estarrejense e promotor da proposta, o “aumento exponencial do apoio às colectividades, com níveis nunca antes alcançados de apoio financeiro (destinado a despesa corrente e investimento) e com o cumprimento escrupuloso de prazos e compromissos de financiamento”, foi agora assumida a opção de minorar tanto quanto possível a taxa de esforço financeiro corrente por parte das diferentes instituições.

Adianta ainda que esta medida constitui “o corolário de um plano de intervenção nas áreas social, educativa, cultural e desportiva”.

Face à deliberação tomada, e no que toca aos transportes municipais, o quadro de evolução do subsídio atribuído pela Câmara para os escalões de formação (até juvenis), que era de 60%, passa agora a situar-se nos 80%.

No escalão júnior, o apoio é de 60%

Já no escalão sénior, cujo valor era de 40%, fixa-se agora  nos 50%.  

Relativamente às colectividades culturais, escolas e IPSS´s, o aumento passa de 50 para 70%.

No caso das instalações municipais, foi aprovado o aumento do subsídio da Câmara de 80% para 90% do valor tabelado, ou seja, a percentagem do valor a suportar pelos utilizadores passa para metade (de 20% para 10%).

 

Foi ainda dado a conhecer o documento de prestação de contas dos eleitos da CDU no concelho   

Foi apresentada na passada quinta-feira, na Praça Francisco Barbosa, a cabeça de lista da CDU à Câmara Municipal de Estarreja, Filomena Tavares.

A candidata, natural de Avanca, professora de 57 anos de idade é, segundo o comunicado da coligação, “a primeira de dezenas de candidatos que corporizam bem o lema da CDU -Trabalho, Honestidade, Competência”.

Foi membro da Assembleia Municipal de Vila Nova de Gaia, membro da Assembleia de Freguesia de Oliveira do Douro e da Assembleia Metropolitana do Porto.

A sessão foi moderada por Carla Cabique Martins, membro do secretariado da DORAV, tendo a apresentação sido feita por Américo Soares, actual eleito na Assembleia Municipal de Estarreja, contando ainda com a presença de Miguel Martins do PEV e de Catarina Matos Almeida, membro da concelhia de Estarreja e da DORAV do PCP.

Américo Soares aproveitou a sua intervenção para salientar o currículo profissional e de trabalho autárquico da candidata, tendo Filomena Tavares reforçado a importância do trabalho colectivo e de continuidade dos eleitos da CDU.

No decurso da apresentação da candidata foi ainda dado a conhecer o documento de prestação de contas dos eleitos da CDU no concelho, onde se reflecte o trabalho desenvolvido ao longo destes três anos e meio, de intensa ligação às preocupações da população estarrejense, e que será distribuído durante as próximas semanas por todo o concelho.

 

O Presidente da Câmara deu ainda conta da redução dos impostos municipais, desde 2013       

A Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha fechou o ano de 2016 com um saldo positivo de quase 3 milhões de euros. 

 O Presidente da Câmara, António Loureiro, frisou que a revisão do Orçamento foi aprovada “sem votos contra”, o que é um sinal de confiança na gestão do Executivo. O autarca recordou que a prestação de contas do exercício de 2016 apresenta um grau de execução orçamental da receita de 105,4 por cento e que o período de pagamento a fornecedores permanece baixo.

 “A Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha tem uma boa situação financeira e no actual mandato o Executivo diminuiu a dívida de médio e longo prazo em 2,6 milhões de euros, uma diminuição de 45 por cento, tendo já pago a totalidade do empréstimo do Cineteatro Alba e do Pavilhão de Angeja”, salientou António Loureiro. 

O Presidente da Câmara deu ainda conta da redução dos impostos municipais, desde 2013, com a aplicação da taxa mínima do IMI e a redução na taxa variável do IRS e da derrama: “São mais de 2 milhões de euros que ficam do lado das famílias e das empresas”.

 O Orçamento inicial de Despesa e da Receita para o ano de 2016 totalizava o montante de 14 102 933,00 euros. A Autarquia Albergariense fechou o ano com um saldo um saldo positivo de 2 905 929,58 euros, valor que transita agora para o exercício de 2017.        

 

Pág. 1 de 28