Notícias

A iniciativa pretende criar mais-valias para o utente                              

Doze ideias para o funcionamento das farmácias do futuro vão ser apresentadas no sábado, em Coimbra, iniciativa que pretende criar mais-valias para o utente e que envolveu 630 farmacêuticos e 157 farmácias, foi hoje anunciado.

Trata-se de uma iniciativa conjunta da Rede Claro e da Health Porto, que desafiaram os seus colaboradores a pensar o futuro das farmácias comunitárias em Portugal com o objectivo de criarem propostas de valor.

Ao fim de quatro sessões de trabalho, realizadas nos últimos nove meses, "foram recolhidas 420 ideias e depois de se efectuar um processo de sobreposição selecionou-se as mais prevalecentes", explicou à agência Lusa Pedro Vasques, da Rede Claro.

 

Dos 160 hospitais em Portugal, 126 (79%) obtiveram classificação de excelência clínica     

Dos 160 hospitais em Portugal, 126 (79%) obtiveram classificação de excelência clínica e, destes, 112 conseguiram a atribuição da estrela correspondente ao primeiro nível desta avaliação da Entidade Reguladora da Saúde (ERS).

De acordo com os resultados do Sistema Nacional de Avaliação em Saúde (SINAS), referentes à primeira avaliação deste ano relativos à dimensão excelência clínica, dos 160 estabelecimentos actualmente abrangidos pelo SINAS@Hospitais, 126 (79%) obtiveram classificação nesta dimensão, dos quais 112 (89%) conseguiram a atribuição da estrela correspondente ao primeiro nível de avaliação.

No âmbito da dimensão excelência clínica são avaliadas as áreas de angiologia e cirurgia vascular, cardiologia, cirurgia de ambulatório, cirurgia cardíaca, cirurgia geral, cuidados intensivos, cuidados transversais, ginecologia, neurologia, obstetrícia, ortopedia e pediatria.

A ERS refere que, quanto ao segundo nível de avaliação ('rating'), verificou-se, de uma forma global, a melhoria nos valores médios dos indicadores avaliados, a que corresponde uma melhoria do cumprimento de indicadores de processo associados a diferentes áreas cirúrgicas: ginecologia, cirurgia do cólon e cirurgia vascular, nomeadamente nos relacionados com a selecção, administração e interrupção da antibioterapia profilática.

Melhoraram igualmente os valores médios de alguns indicadores de processo das seguintes áreas: pediatria (pneumonias), neurologia (relativos ao acidente vascular cerebral), cirurgia de ambulatório, cardiologia (enfarte agudo do miocárdio), unidade de cuidados intensivos e cuidados transversais e tromboembolismo venoso no internamento.

O SINAS é um sistema de avaliação da qualidade global dos estabelecimentos prestadores de cuidados de saúde, desenvolvido pela ERS.

Este regulador refere que, ao longo dos anos, se tem registado "um aumento gradual do desempenho médio em indicadores de processo, alguns dos quais com patamares de cumprimento entre os 90% e os 100% em diferentes áreas como a ortopedia, a ginecologia, a cirurgia do cólon, a cirurgia de revascularização do miocárdio e a cirurgia cardíaca, a cirurgia de ambulatório, o enfarte agudo do miocárdio, o acidente vascular cerebral, a obstetrícia e a unidade de cuidados intensivos.

 

Garantir o acesso a medicamentos inovadores mantendo a sustentabilidade dos sistemas de saúde   

Ministros da saúde de seis países europeus, incluindo Portugal, assinaram um acordo considerado inédito com o objectivo de garantir o acesso a medicamentos inovadores mantendo a sustentabilidade dos sistemas de saúde.

Segundo uma nota hoje divulgada pela Autoridade do Medicamento portuguesa (Infarmed), o acordo de cooperação foi assinado na segunda-feira em Malta pelos ministros de Portugal, Malta, Chipre, Grécia, Espanha e Itália.

Uma das ideias partilhadas pelos seis ministros da Saúde europeus é tentar criar mecanismos para negociação de preços e aquisição conjunta de medicamentos.

Na declaração assinada, os países comprometem-se a criar uma comissão técnica que "explore diversas estratégias e modelos de cooperação voluntária" que incluem "a partilha de informação, a identificação das melhores práticas, a avaliação alargada de medicamentos e tratamentos inovadores, a exploração de mecanismos possíveis para a negociação de preços e aquisição conjunta".

Este consenso pode vir a ser alargado a outros países europeus que assim o entendam, prevê ainda a declaração de La Valletta.

O ministro da Saúde português, Adalberto Campos Fernandes, defendeu já alterações na formulação de preços dos medicamentos em benefício dos doentes.

"É necessária uma mudança nos mecanismos para a formulação dos preços que beneficie os doentes, garanta essa sustentabilidade e promova a concorrência e o retorno do investimento da indústria farmacêutica", referiu o ministro citado na nota divulgada pelo Infarmed.

 

Empreitada adjudicada por valor superior a 1 milhão e 300 mil euros                    

A Câmara da Murtosa procedeu à assinatura do contrato da empreitada de construção do novo Centro de Saúde da Murtosa, que foi adjudicada pelo valor de mais de 1 milhão e 300 mil euros.

O novo edifício público foi projectado pelo arquiteto murtoseiro Paulo Valente, sendo "uma antiga ambição da edilidade e dos murtoseiros que permitisse qualificar as condições para a prática dos cuidados de saúde na sede do concelho e, para além disso, criasse as necessárias condições para que um conjunto de serviços de especialidade disponibilizados pelo Agrupamento de Centro de Saúde (ACES) Baixo Vouga pudessem ser colocados, com a necessária regularidade, à disposição da nossa comunidade" refere a autarquia.

Realça ainda a edilidade que "o reconhecimento, pela Administração Regional de Saúde do Centro (ARS Centro) da relevância da proposta apresentada pela Câmara Municipal e, daí, por consequência, a celebração de um acordo de colaboração que permitiu à autarquia lançar o procedimento administrativo para a execução de tão ambicionada obra". 

O actual Centro de Saúde da Murtosa funciona nas instalações do antigo Hospital da Murtosa, que é propriedade da Santa Casa da Misericórdia da Murtosa.

"A desocupação do complexo actual, por via da construção de um Centro de Saúde de raiz, possibilitará à citada instituição o desenvolvimento de novas valências e serviços para aquele espaço", adianta o município.

 

Pág. 1 de 20