Notícias

A candidata preside actualmente à comissão política concelhia do PS em Estarreja          

Catarina Rodrigues é a escolhida pela Comissão Política Concelhia de Estarreja para encabeçar a lista do Partido Socialista à Câmara Municipal de Estarreja.

Após um período de reflexão interna, o processo de selecção dos candidatos terminou no passado dia 30 de Janeiro, com a eleição por unanimidade da candidata.

Catarina Rodrigues nasceu em Dezembro de 1969, é licenciada em ensino de Educação Física e mestre em Gestão Pública e Ciências da Educação. Actualmente frequenta o programa doutoral em Educação na Universidade de Aveiro.

O seu percurso político inicia-se no final da década de 80, quando se torna militante do Partido Socialista (PS), assume a liderança da Juventude Socialista e se torna um dos mais novos membros da Assembleia Municipal de Estarreja. 

Desde então, destaca-se pela participação activa nas estruturas dirigentes do PS e como vereadora na Câmara Municipal de Estarreja (entre 2005 e 2017). 

Actualmente preside à comissão política concelhia do PS em Estarreja.

 

Havia "perigo iminente para a saúde e integridade dos utentes", segundo fonte da Segurança Social.

O Instituto de Segurança Social encerrou hoje um lar ilegal e retirou os idosos ali alojados por considerar que havia "perigo iminente para a saúde e integridade dos utentes", revelou fonte da Segurança Social.

"O Instituto de Segurança Social em articulação com a Autoridade da Saúde e a PSP, e após as averiguações necessárias, tomou diligências no sentido de proceder ao encerramento imediato, durante o dia de hoje" do lar, situado na zona de Aveiro", refere uma nota daquele instituto enviado à Lusa.

No texto justifica-se que os encerramentos com carácter de urgência "ocorrem quando se verifica um perigo iminente para a saúde e integridade dos utentes, procedendo-se à retirada imediata dos utentes e, simultaneamente, ao seu encaminhamento para as respetivas famílias ou para respostas sociais alternativas condignas, disponibilizadas pelo Instituto da Segurança Social".

De acordo com a mesma fonte, o lar estava a ser explorado por um indivíduo já com antecedentes semelhantes, tendo sido determinado pelo Instituto de Segurança Social, a 22 de Dezembro, o encerramento de um lar ilegal, situado na Quinta do Torto, em Santa Joana, Aveiro, embora se tenha tratado de uma situação em que "não estava em causa um perigo iminente ou quaisquer indícios de maus tratos que justificasse um encerramento com caráter de urgência e a retirada dos idosos".

Durante o ano de 2016, o Instituto de Segurança Social realizou 1.622 acções de fiscalização, no contexto das quais foi ordenado o encerramento de 104 equipamentos, 17 dos quais com carácter de urgência.

Só no que respeita a lares de idosos, foram realizadas 586 acções de fiscalização que resultaram no encerramento de 88 equipamentos, 15 dos quais com carácter de urgência. 

Já este ano, até 31 de Janeiro, foram encerrados seis equipamentos e realizadas 13 acções de fiscalização.

 

Cacia:linha de produção de papel tissue,para papel higiénico, lenços de papel e papel de cozinha

121 milhões de euros são aplicados numa nova linha de produção de papel tissue, utilizado em papel higiénico, lenços de papel e papel de cozinha, apontado como um dos motores da procura global de pasta

A The Navigator Company, antiga Portucel, vai investir 206 milhões de euros, divididos entre as suas fábricas de Cacia e da Figueira da Foz, apesar de ver "com preocupação, a intenção do Governo em fazer aprovar, no âmbito da reforma da legislação que regula o sector florestal", uma lei que proíbe plantação de novas áreas de eucalipto.

No caso de Cacia, está em causa uma linha de produção de papel tissue, para papel higiénico, lenços de papel e papel de cozinha, e respectiva transformação em produto final, com uma capacidade nominal de 70 mil toneladas por ano e um investimento global de € 121 milhões, a concluir na segunda metade de 2018. 

O projecto, anunciado no final de 2015, estava condicionado "à concretização de um conjunto de factores, nomeadamente a obtenção de um pacote de incentivos fiscais e financeiros, que, neste momento, já se encontram finalizados", anuncia a empresa em comunicado enviado à CMVM com os resultados de 2016.

É um segmento que a empresa identifica como " um dos principais drivers da procura global de pasta, estimando-se um crescimento anual de produção de cerca de 1 milhão de toneladas por ano". "Na Europa, o crescimento do consumo de tissue estimado para 2016 é de 2,2%", acrescenta.

Na Figueira da Foz, a empresa quer desenvolver um projecto para aumentar a eficiência produtiva e a competitividade do seu centro fabril, com um investimento de € 85 milhões, tendo o Grupo apresentado uma candidatura a um conjunto de incentivos financeiros e fiscais, ainda pendente de apreciação pelo AICEP. 

Quando avançar, trará um ganho de capacidade de 70 mil toneladas, para uma produção total de 650 mil toneladas de pasta BEKP.

Sobre a intenção do governo permitir apenas plantação de novas áreas por trocas com plantações de eucalipto já existentes em zonas marginais e de baixo rendimento, a administração da The Navigator Company afirma que a proposta "carece de qualquer fundamento técnico e ambiental", não considera a importância do eucaplipto para a economia nacional e "irá provocar dificuldades acrescidas num sector onde já existe um desiquilíbrio entre a oferta e a procura, e que atualmente já importa cerca de 200 milhões de euros de madeira por ano".

Em 2016, a empresa liderada por Diogo da Silveira teve um crescimento de 10,7% nos lucros, para os 217,5 milhões de euros. O volume de negócios caiu 3,1%, para 1,5 mil milhões de euros, mas o EBITDA crescer 1,9%, para 397,4 milhões.

A empresa registou uma melhoria dos resultados financeiros, que passaram de -50,3 milhões para -20,8 milhões, beneficiando do "profundo processo de restruturação do endividamento", que "passou pelo reembolso e renegociação de condições e prazos da dívida existentes e pela contratação de novas linhas de financiamento".

No final de 2016, a dívida líquida era de 640,7 milhões de euros, o que representa uma redução de 13,8 milhões de euros.

Um dos destaques da empresa no último exercício foi o recorde de vendas de 1.587 mil toneladas. O "forte desempenho operacional permite atenuar evolução negativa dos preços, com crescimento de 2% no volume de vendas de papel, 15% nas vendas de pasta e 30% no tissue", refere o comunicado.

 

Revelar o processo de trabalho desenvolvido pelos grupos é o objectivo da iniciativa              

É já amanhã que se realiza a primeira visita aos bastidores do Carnaval de Estarreja com a iniciativa “Fábrica de Fantasia”. 

Os Grandes Corsos Carnavalescos constituem a apoteose do Carnaval de Estarreja.

Contudo, para que saiam à rua os mais de 1000 figurantes dos 12 grupos de folia e escolas de samba (nos dias 26 e 28) é essencial o trabalho desenvolvido por um também número significativo de voluntários que, ao longo de meses, se dedicam à produção de fantasias, alegorias, acessórios, carros e todo o tipo de pormenores necessários para que o espetáculo seja memorável.

O mundo dos bastidores do Carnaval é desconhecido de grande parte da população que se desloca a Estarreja nos dias dos desfiles. 

Nesse sentido, a organização do Carnaval de Estarreja entendeu promover visitas às sedes de grupos com o objectivo de revelar o processo de trabalho desenvolvido pelos grupos, da ideia ao cortejo.

Os princípios desta visita assentam em três dimensões, nomeadamente, permitir um contacto com a história, a tradição e os rituais do Carnaval de Estarreja, mostrar o processo de trabalho das associações de carnaval: da ideia ao cortejo e permitir o contacto com as práticas de trabalho de carácter artístico e criativo desenvolvidas pelos grupos.

A concentração e acolhimento dos visitantes está agendada para as 15h30, na Biblioteca Municipal de Estarreja.